quinta-feira, 25 de setembro de 2008

6ème Biennale do Marronnage Musiques Marronnes

Grupo Batuqueiros da Caravana Cultural representa o Brasil em Festival Internacional

Durante a apresentação, o grupo promete agitar o Festival de Cultura Negra de Matoury com ritmos culturais brasileiros, tais como Maracatu Nação de Pernambuco, Maracatu Cearense, Bumba-Boi do Maranhão, Tambor de Crioula e Samba.

Entre os dias 24 e 29 de setembro, acontece na cidade de Matoury, na Guiana Francesa, a sexta edição do Festival de Cultura Negra de Matoury, a 6ème Biennale do Marronnage Musiques Marronnes. A convite da Prefeitura de Matoury, em parceira com a Prefeitura de Fortaleza e do Banco do Nordeste, o Grupo de Percussão Batuqueiros da Caravana Cultural fará duas apresentações no Festival. O Batuqueiros é um dos convidados e o único a representar o Brasil na Bienal. Além do Brasil, outros 25 países também integram a programação.

Com sua formação desde o ano de 2004, o grupo participa ativamente do cenário musical de Fortaleza, evidenciando a cultura popular através de batuques percussivos. Desde sua criação, o Batuqueiros da Caravana é convidado a participar de vários eventos com apresentações de palco e cortejo. O grupo tem o objetivo de difundir a cultura popular brasileira a partir da música, dentre outras linguagens artísticas, tais como dança e teatro.

A apresentação que irá aos palcos do Festival de Cultura Negra de Matoury tem um caráter um pouco diferente do que é mostrado em Fortaleza. Neste festival, o grupo levará além dos ritmos habituais já tocados pelos batuqueiros, um pouco da dança e do teatro que permeia o cenário cultural nordestino. Na apresentação, os Batuqueiros da Caravana Cultural levarão o Coco, o Boi-Bumbá e o Tambor de Crioula do Maranhão, o Samba, o Ijexá, o Maracatu Nação de Pernambuco e, como não podia de faltar, o Maracatu Cearense.

O grupo Batuqueiros da Caravana Cultural surgiu a partir de uma vontade que o professor de percussão Marcello Santos demonstrava, de difundir a cultura popular brasileira através da percussão. Ele, em parceria com o produtor musical e, hoje, coordenador da Caravana Cultural Jonathan Feijó, toparam o desafio de criar o grupo. Além dos Batuqueiros, a Caravana Cultural também trabalha com outros grupos, como o Tambor das Marias (grupo de Tambor de Crioula), Kapruk (ritmos afro-étnicos com uma roupagem tribal), Grupo Soul Nego (percussão afro), Tambores de Guaramiranga (regional variado), Dona Zefinha (cultura popular com ênfase na dança e no teatro), dentre outros.

Um comentário:

Camila disse...

Feliz por vcs!
Um beijo dos irmaos de Upaon-Açu!!
Camila Andrade